sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Hoje, dia do fotógrafo, foi o dia escolhido para a nossa primeira saída oficial como “The birders”, acompanhados da nossa colega de trabalho e amiga Bruna Linéia Parahyba.
Iniciamos nossa lista logo na saída de casa, às 7:45 da manhã, onde encontramos a andorinha-serradora (Stelgidopteryx ruficollis) pousada no fio de luz.  

Andorinha-serradora (Stelgidopteryx ruficollis). Foto: Thuani Saldanha
Após o registro desta espécie seguimos para o local escolhido, o campus da UFSM (horto florestal), onde em 2012 começamos nossa jornada de “passarinhólogos”, sabendo pouco ou quase nada sobre as aves.
Logo na chegada um novo registro para o campus, um macho solitário de pica-pau-dourado (Piculus aurulentus), que mostrou sua vocalização e tamborilar e em seguida voou para longe.

Pica-pau-dourado (Piculus aurulentus) no alto de um eucalipto. Foto: Luís Eduardo




O nosso residente peculiar, ferreirinho-relógio (Todirostrum cinereum) também marcou presença, evidenciando que o campus e a cidade foram um bom lugar para ampliar sua distribuição (Palmeira é apenas a segunda cidade do Estado a registrar esta sp.). 

Ferreirinho-relógio (Todirostrum cinereum). Foto: Luís Eduardo

Os migratórios também estiveram presentes, são eles: bem-te-vi-rajado (Myiodynastes maculatus), peitica (Empidonomus varius) e guaracava-grande (Elaenia spectabilis).
Após o registro de 42 espécies, deixamos o campus sem destino traçado, percorrendo estradas onde já foram feitos registros interessantes, incluindo o Aeroclube e o Residencial Solar das Missões. Foram encontradas mais 35 espécies, incluindo o curioso joão-bobo (Nystalus chacuru), nomeado assim por permanecer imóvel com a aproximação humana, havia na localidade um casal e um indivíduo jovem, marcante pela plumagem diferente dos pais.

João-bobo (Nystalus chacuru) com plumagem juvenil. Foto: Luís Eduardo 
João-bobo (Nystalus chacuru) adulto. Foto: Thuani Saldanha

Por fim, no Aeroclube de Palmeira das Missões fizemos o registro da sempre presente, e muito expressiva, coruja-buraqueira (Athene cunicularia), um indivíduo de polícia-inglesa-do-sul (Sturnella superciliaris) e também o pica-pau-do-campo (Colaptes campestris).

Coruja-buraqueira (Athene cunicularia). Foto: Thuani Saldanha
Polícia-inglesa-do-sul (Sturnella superciliaris). Foto: Luís Eduardo
Pica-pau-do-campo (Colaptes campestris). Foto: Luís Eduardo


No total foram 77 espécies (ouvidas e visualizadas) ) que muitas vezes passam despercebidas pelo olhar humano, mas que para nós são de uma importância sem fim. A observação de aves é terapêutica, encantadora e viciante e estão todos convidados a experimentar estas sensações. Eles estão em toda parte, basta observar.
Até a próxima!
Bida e Thuísa





4 comentários:

  1. Maravilha... Meu velho conhecido pica-pau do campo - visitante constante nos fundos de casa... Parabéns

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela iniciativa do Blog!! Abraços
    Claudio José Furini

    ResponderExcluir
  3. Muito obrigado pessoal... Abraços

    ResponderExcluir